Uncategorized

A busca de apoio nos “laços fracos’

Por Caio Brasil
Jornalista e pesquisador do GEPeSP.

Pessoas em sofrimento emocional e psíquico tendem a procurar relações distantes para se abrir, revela a Dra. Mariana Bteshe, psicóloga adjunta da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ e colaboradora do GEPeSP. Segundo a pesquisadora, para não impactar o grupo familiar e entes próximos, buscam apoio nos “laços fracos” – indivíduos não estranhos mas sem convívio e vínculo de proximidade -, pelos quais acreditam não ter julgamento pela dor sentida. “Isso forma uma rede de apoio que ressignifica os laços”, diz a psicóloga, que também aponta o despreparo de profissionais de saúde para atender nas emergências pacientes que tentaram suicídio.

As informações, resultantes da pesquisa de doutorado defendida pela psicóloga em 2013 no Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, foram apresentadas no Ciclo de Palestras do GEPeSP, na UERJ, no dia 8 de maio. O evento reuniu 36 pessoas e encheu o auditório do 9° andar. Segundo a assistente social Lindinalva da Gama, uma das ouvintes, “o debate foi super oportuno e estratégico para tratar o tema do suicídio”. O psicólogo Jonathan Julio Macedo, também ouvinte, complementa que “a palestra foi muito importante para que haja uma troca útil de informações, já que as políticas públicas ainda são insuficientes”.

O GEPeSP promove o Ciclo de Palestras neste semestre, onde seus pesquisadores apresentam temas relacionados ao suicídios e fatores associados. Os eventos ocorrem na primeira terça-feira de cada mês, às 14h, na sala 9031F da UERJ, no Maracanã. Fique atento à agenda:

  • 05 de junho – Suicídio na Era da Informação.
    Palestrante: Pablo Nunes – Doutorando em Ciência Política pela UERJ.
  • 03 de julho – Sistema de Informação e Saúde do Policial.
    Palestrante: Meire de Souza – Mestra em Sistemas de Gestão.