Uncategorized

GEPeSP participa do Seminário Nacional de Prevenção ao Suicídio para Profissionais de Segurança Pública

Por Caio Brasil,
Jornalista e pesquisador do GEPeSP.
Fotos: Subtenente BM/DF Neurivan Oliveira Santos.


 

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), realizou o Seminário Nacional de Prevenção ao Suicídio para Profissionais de Segurança Pública, em Brasília. A atividade aconteceu no dia 8 de outubro e teve a consultoria técnica do GEPeSP. Durante todo o dia, ocorreram mesas redondas e oficinas para os mais de 400 agentes de segurança pública presentes no evento.

Entre 2017 e 2018, o suicídio informado de profissionais de segurança pública aumentou 112%, segundo o Boletim de Notificações de Mortes Violentas Intencionais e Tentativas de Suicídios entre Profissionais de Segurança Pública no Brasil. O estudo, divulgado pelo GEPeSP em agosto, também revelou que 15% do total de mortes por suicídio informados em 2018 foram no trabalho. Para a socióloga e coordenadora do GEPeSP, Dayse Miranda, uma das palestrantes no Seminário, “esse percentual nos leva a pensar nas possíveis relações do suicídio com a ocupação desses agentes”.

Alessandro Moretti, Secretário Executivo da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, contou ao GEPeSP que “os profissionais de segurança convivem com situações que outros profissionais não enfrentam. Temos que tratar esse problema de maneira profissional e técnica para que não sejamos surpreendidos com indicies mais elevados”. Segundo o Secretário, o Seminário “marca um trabalho feito com o Pnud para que se inicie um ciclo de cuidado diário”. Para ele, “o problema do suicídio sempre existiu. A nossa pretensão, com todas as forças vinculadas, é manter uma atenção diária aos nossos profissionais e estar sempre atento, sempre um cuidando do outro”.

O Coronel Allan Fernando Quint, Coordenador-Geral de Políticas para Profissionais de Segurança Pública da Secretaria Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, participou do Seminário. Em entrevista ao GEPeSP, o Coronel avaliou que “o suicídio é um mal do mundo neste momento. Ele mata mais do que qualquer guerra ou ação terrorista. Os números são alarmantes e o Brasil também sofre desse mal. Em razão de nossos profissionais de segurança serem portadores de armas, precisamos ter maior atenção e cuidado no tratamento desses profissionais”. Ele revelou que a Secretaria Nacional de Segurança Pública está atenta ao fenômeno e tem “se organizado pela implementação de uma rede pró-vida, no sentido de obter dados dos estados e promover ações de prevenção ao suicídio”.

O Seminário foi composto de três mesas redondas e uma oficina de intervenção técnica em crise suicida, além da solenidade de abertura. Pesquisadores do GEPeSP de diversos estados do Brasil marcaram presença em todas as mesas, apresentando resultados de pesquisas, exemplos de ações de prevenção nas instituições de segurança e de abordagem técnica de crise suicida.

E vem mais coisas por aí. Entre os dias 14 e 18 de outubro acontece o curso de Formação de Multiplicadores de Prevenção ao Suicídio entre Profissionais de Segurança Pública, em Brasília. A formação é resultado da parceria entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal e o Pnud, e tem a consultoria técnica do GEPeSP. Nos cinco dias de capacitação, são abordados temas como o desenvolvimento de habilidades emocionais, a magnitude e os fatores associados ao comportamento suicida na população geral e na polícia, a prevenção do suicídio, o sofrimento psíquico, negociação com suicidas, além de atividades práticas com análise de casos e simulações. Após isso, os participantes entram em período de estágio, em que formulam e apresentam propostas de ações e estratégias de prevenção ao suicídio passíveis de serem construídas e implementadas no âmbito do seu ambiente de trabalho. A apresentação das propostas ocorre em encontro no mês de dezembro, onde é entregue o certificado participação.