Uncategorized

Cerimônia marca conclusão do Programa EscolaQPrevine na Escola Municipal Roberto Weguelin de Abreu

Texto de Caio Brasil,
Jornalista e pesquisador do GEPeSP.
Fotos, vídeo e edição de Kathlen Barbosa,
jornalista e pesquisadora do GEPeSP.


“Eu sofro de depressão desde os 12 anos de idade e já tentei suicídio. Esse projeto ajudou a melhorar a minha autoestima. Aprendi que a morte não vale nada e agora eu só quero ajudar as pessoas mais próximas. O Suicídio não vale a pena.” Essas são as palavras de uma estudante que, mesmo munidos de autorização dos pais, preferimos manter o anonimato. Ela foi uma das adolescentes que fizeram parte do Programa EscolaQPrevine, e essa fala revela o seu impacto na vida de estudantes, professores e funcionários. Hoje, além de valorizar a sua própria vida, ela acolhe outros alunos em sofrimento.

A cerimônia realizada no dia 12 de dezembro marcou a conclusão do Programa na Escola Roberto Weguelin de Abreu, em Duque de Caxias. Membros da comunidade escolar, pesquisadores do GEPeSP, integrantes da Associação pela Saúde Emocional de Crianças (ASEC), da empresa Comunicação e Expressão, além de representantes da Secretaria de Educação de Duque de Caxias estiveram presentes na cerimônia. Capacitados como multiplicadores de prevenção às violências autoprovocadas, professores, estudantes e funcionários que fizeram parte do projeto formam agora uma rede estratégica de acolhimento e apoio dentro da escola. A iniciativa piloto foi construída de uma parceria do GEPeSP com a ASEC e a Comunicação e Expressão, e a EM Roberto Weguelin de Abreu foi a primeira a receber a formação.

A participação ativa dos estudantes, desde a construção do Plano de Prevenção e no dia a dia da escola como agentes de prevenção, é fator determinante na metodologia do projeto. Gabriel de Deus, aluno do sétimo ano e um dos multiplicadores formados pelo EscolaQPrevine, avalia de forma positiva a sua participação no Programa. “Ele ensina a nos importarmos com os colegas que estão passando por alguma dificuldade. Aprendemos a como chegar nas pessoas, as formas e as técnicas, e a como entendê-las de uma maneira melhor”. Gabriel também falou sobre a responsabilidade que sente em ser um multiplicador: “Você não precisa de um selo para acolher, mas isso daqui traz uma responsabilidade maior. Você está assumindo o compromisso de ajudar”.

Andriele da Silva, aluna do nono ano e mais uma multiplicadora formada, contou que o EscolaQPrevine a ensinou a ter mais empatia: “muitos acham que a dor dos outros não é nada, mas é tudo. Eu não posso dizer que a dor daquela pessoa não é nada, não estou passando por aquilo. Só pode falar que aquilo dói quem sente”. Outra multiplicadora, Rafaela Barbosa da Silva Coelho, do oitavo ano, também revela que aprendeu a lidar com a dor dos outros. “Aprendi a escutar as pessoas sem diminuir seus sentimentos. Aprendi que devo ouvir o que o outro tem a dizer e que nada do que ele fala é bobagem. Eu não posso mudar a vida da pessoa, mas eu posso ajudar acolhendo”, conta a adolescente.

 

Durante a cerimônia de encerramento foi lançado o Selo embaixador da prevenção. A iniciativa visa dar sustentabilidade ao Programa EscolaQPrevine, permitindo que se estenda para mais escolas, alcançando um número muito maior de professores, crianças e adolescentes. A MedLevensohn, distribuidora especializada em saúde, se tornou a primeira empresa do país a receber o selo. Raíssa Canavarro Hamond, coordenadora da área de marketing e representante da empresa que acompanhou a cerimônia de encerramento do projeto, o recebeu das mãos da cientista social e coordenadora do GEPeSP Dayse Miranda.

Qualquer pessoa ou empresa pode apoiar o Programa EscolaQPrevine e se transformar em Embaixadora da Prevenção. O Selo tem três categorias, ouro, prata e bronze, concedido de acordo com o valor doado. Todo o montante recebido custeará a iniciativa em 2020, garantindo a realização de capacitações, deslocamento dos voluntários, custeamento dos materiais utilizados e dos lanches oferecidos aos alunos. Dayse Miranda enfatiza que “aqueles que puderam colaborar com o projeto estão promovendo a empatia, o acolhimento, o respeito e a valorização da vida, contribuindo para a transformação de trajetórias de centenas de jovens”.

Conheça mais sobre o Programa EscolaQPrevine. Preparamos um Dossiê que detalha o passo a passo da formação, as diretrizes e a metodologia. Fique por dentro e apoie a prevenção à violência autoprovocada em ambiente escolar. A vida e a saúde emocional de nossas crianças e adolescentes importam. Vamos juntos, de mãos dadas, promover o bem-estar de nossos jovens?